logo paraiba total
logo paraiba total
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Capitalização: receitas ultrapassam R$ 9,91 bilhões, no primeiro quadrimestre

Levantamento mostra que resgates e sorteios pagos no período chegaram a R$ 8,93 bilhões

9 de julho de 2024

Quem faz planos para o futuro precisa ter disciplina financeira, e uma forma segura e estimulante de guardar dinheiro é por meio da aquisição de Títulos de Capitalização. Iniciativa prática e viável para pessoas físicas e jurídicas, ainda permite aos clientes concorrerem a prêmios. E o interesse por essa solução cresce a cada mês, mantendo a tendência de alta: no primeiro quadrimestre deste ano, de acordo com os dados mais recentes, divulgados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e analisados pela Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), a arrecadação no setor somou R$ 9,91 bilhões, um crescimento de 6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Sobre resgates e sorteios, de janeiro a abril foram pagos R$ 8,93 bilhões à sociedade, totalizando uma evolução de 21,1%, se comparado a 2023.

Ao analisar as modalidades da Capitalização, a Tradicional alcançou R$ 7,34 bilhões em arrecadação, seguida pela Filantropia Premiável, com R$ 1,11 bilhão. A confiança dos clientes nessa modalidade permitiu o repasse de R$ 622 milhões a entidades filantrópicas, uma alta de 26%, se comparado ao mesmo período do ano anterior. Desta forma, a Capitalização confirma a sua posição como aliada necessária à sustentabilidade financeira dessas instituições, que prestam apoio a pessoas em vulnerabilidade social em todo o Brasil.

Outra modalidade que se destaca na preferência dos brasileiros é o Instrumento de Garantia: o resultado de janeiro a abril deste ano foi de R$ 1,06 bilhão. Quem optou pelo produto pode ter usado os recursos, por exemplo, no aluguel de um imóvel sem a necessidade de pedir ajuda a um fiador. Uma solução prática e segura para inquilinos e proprietários.

No desempenho por região, o Sudeste totalizou receita de R$ 5,63 bilhões, seguido pelo Sul com R$ 1,85 bilhão, Nordeste com R$ 1,10 bilhão, Centro-Oeste com R$ 91 milhões e Norte com R$ 42 milhões.

Para o presidente da FenaCap, Denis Morais, os primeiros quatro meses do ano sinalizam que a Capitalização segue fortalecida, como um segmento que contribui para o crescimento pessoal de milhares de brasileiros. Na avaliação do executivo, os Títulos de Capitalização seguem demonstrando sua robustez, no ano em que completa 95 anos de atividade no país.

“A Capitalização contribui significativamente para o desenvolvimento econômico nacional, demonstrando resiliência e versatilidade na criação de produtos que atendem as necessidades dos consumidores”, afirma Denis.

Fonte: Assessoria