logo paraiba total
logo paraiba total
Foto: Freepik

Mercado de refrigeração e climatização no Brasil cresceu de 16% a 22% em 10 anos

Em 26 de junho comemorou-se o Dia Mundial da Refrigeração; entenda a importância do setor no Brasil e como garantir um futuro sustentável

1 de julho de 2024

Na indústria, a refrigeração garante a produção de diversos produtos, desde medicamentos e vacinas até alimentos processados e bebidas refrescantes. No comércio, a refrigeração é essencial para a conservação de produtos perecíveis, como carnes, frutas e verduras. Isso garante que os consumidores tenham acesso a alimentos frescos e de qualidade, impulsionando o comércio e a economia. Já a climatização, garante o conforto e bem-estar das pessoas em ambientes fechados e lugares mais quentes e a temperatura adequada para o funcionamento das máquinas e equipamentos hospitalares.

 

Um estudo do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostra que o clima do Brasil está mudando rapidamente, com aumento da temperatura e das ondas de calor, especialmente no Nordeste e no Norte. A análise comparou os dados dos últimos 50 anos nas mudanças do clima do Brasil e registrou que a temperatura máxima média no país aumentou 1,1°C no período. O Nordeste foi a região que apresentou o maior aumento, com 1,5°C. A mesma pesquisa apurou que o número de dias com ondas de calor aumentou de sete para 55 dias ao ano. Em temperaturas muito altas, surgem problemas de saúde, como desidratação, insolação e hipertermia.

Com todas essas informações em mente, nesta quarta-feira (26) comemora-se o Dia Mundial da Refrigeração e Climatização. De acordo com a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, ventilação e Aquecimento (ABRAVA), o objetivo da data é “aumentar a conscientização do mundo todo sobre o papel da AVAC-R em apoio à sociedade”, mostrando, assim, o papel da climatização em diferentes regiões ao redor do globo e o papel do ramo em diferentes setores na sociedade.

 

Um dos estudos mais recentes foi desenvolvido no fim de 2021 pelo Allied Market Research, responsável por desenvolver relatórios globais, com análises do setor. No documento, foi atestado que o mercado movimentou US$ 16,62 bilhões de dólares em 2020. A projeção é que o setor de refrigeração industrial acumule US$ 27,71 bilhões de dólares. Além disso, foi constatado que o crescimento anual será de 5% a cada ano, no período entre 2021 e 2030.

 

Panorama de refrigeração nacional

De acordo com a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação (ABRAC), o mercado no Brasil cresceu a uma taxa média anual de 16% a 22% nos últimos dez anos, totalizando um crescimento de 6% no total. O segmento tornou-se estratégico para a economia brasileira.

“A refrigeração está vai desde a conservação de alimentos até a climatização de ambientes hospitalares e industriais, que demandam controle rigoroso de temperatura, umidade e pressão. Em grandes empreendimentos, o sistema de ar condicionado é responsável por cerca de 70% do consumo energético do empreendimento, o que reforça a importância de um projeto e instalação bem executados. Um sistema de climatização adequado, eficiente e com menor consumo energético pode diminuir muito o impacto no meio ambiente”, explica o engenheiro Davi Vilela Nóbrega, sócio diretor da Comtel Climatização.

 

Climatização pode salvar vidas

Na área da saúde, a refrigeração é essencial para a preservação de medicamentos, vacinas e sangue. O controle rigoroso da temperatura também é essencial para manter órgãos e tecidos saudáveis para transplantes, proporcionando esperança para milhões de pacientes em todo o mundo. “No caso da saúde, a climatização é fundamental ainda para a biotecnologia, que exige ambientes rigorosamente controlados. A pandemia de COVID-19 mostrou a importância deste segmento, destacando principalmente o controle do ar interior dos ambientes, eliminando vírus e bactérias através da filtragem do ar externo, garantindo a renovação sistemática do ar”, destacou Davi.

 

Um futuro sustentável com a refrigeração

A refrigeração é uma tecnologia essencial para o desenvolvimento humano, mas também impacta o meio ambiente. É fundamental buscar soluções inovadoras e eficientes que minimizem o consumo de energia e os impactos ambientais da refrigeração. “Ao celebrar o Dia Mundial da Refrigeração, reconhecemos a importância dessa tecnologia para o nosso presente e futuro, com soluções inovadoras que minimizem o consumo de energia e os impactos ambientais”, explica Nóbrega.

Fonte: Assessoria