logo paraiba total
logo paraiba total
Foto: Freepik

Setor de serviços na Paraíba lidera crescimento no quadrimestre no Nordeste, revela IBGE

A variação acumulada no ano, no volume de serviços do estado, também foi a maior da região e a 7ª mais alta do país

13 de junho de 2024

O volume de serviços prestados pelas empresas no Estado da Paraíba segue em crescimento. O setor de serviços na Paraíba lidera alta no 1º quadrimestre deste ano na Região Nordeste. É o que constatou a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada, nesta quarta-feira (12), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo dados da pesquisa, a Paraíba acumula alta de 4,7% no volume das empresas prestadoras de serviços entre janeiro e abril, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Foi a maior taxa de crescimento entre os Estados do Nordeste. Os estados de Pernambuco (4%) e do Maranhão (3,4%) vieram na sequência. Já a taxa média de alta do País atingiu a metade da Paraíba (2,3%).

A Paraíba também registrou indicadores positivos no setor de serviços em outros comparativos. No comparativo de abril sobre março deste ano, a taxa de crescimento da Paraíba foi expressiva (2,4%) em relação à média do País (0,5%). No comparativo de abril deste ano sobre o mesmo mês do ano passado a expansão foi de 2,8%.

Atividades que mais se destacaram

Segundo o IBGE, no indicador de serviços acumulado do primeiro quadrimestre de 2024, o agregado especial de atividades turísticas mostrou expansão mais forte, impulsionado, sobretudo, pelos aumentos de receita obtidos por empresas dos ramos de restaurantes; serviços de bufê; hotéis; transporte aéreo de passageiros; espetáculos teatrais e musicais; e agências de viagens.

A pesquisa

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do setor de serviços do país e dos Estados, investigando a receita bruta e real de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, mas excluídas as áreas de saúde e educação. Ao lado da administração pública, os setores de serviços e de comércio têm os maiores pesos na composição do PIB do País e dos Estados.

Fonte: IBGE