logo paraiba total
logo paraiba total
Foto: ANS

Tecnologia melhora produtividade de empreendimentos do setor de alimentação

Sebrae oferece conteúdos estratégicos na maior feira de alimentos e bebidas da América Latina

13 de junho de 2024

Em meio à profusão de maquinários voltados para o preparo de alimentos, bebidas e sorvetes, o estande do Sebrae na Fispal 2024, que acontece de 11 a 14 de junho na capital paulista, se destaca pela modernidade. O objetivo é estimular a maturidade digital entre micro e pequenos empreendedores do setor de gastronomia.

Não por acaso, todo o acesso ao Digibar, espaço que reproduz um bar/lanchonete, é por meio digital, através do autoatendimento em totens eletrônicos, onde, no lugar de comida, são “servidos” conteúdos específicos, ainda que, de brinde, os visitantes ganhem um snack e um suco previamente escolhidos. Só no primeiro dia de feira, mais de 150 pessoas passaram pelo estande.

Segundo Bruno Lopes, gestor do setor de alimentos e bebidas do Sebrae Nacional, aliar tecnologia a negócios de comida resulta em ganho de produtividade, uma vez que permite ao empresário se voltar para o diferencial do seu produto, ao mesmo tempo em que agiliza a gestão administrativa.

Soluções tecnológicas exigem investimento, mas vão otimizar a empresa e reorganizar as funções da equipe, que poderá atuar de forma mais estratégica.

Bruno Lopes, gestor do setor de alimentos e bebidas do Sebrae Nacional

Jornada Digital

Para tanto, o Sebrae oferece aos visitantes a participação em cursos sobre marketing, redes sociais e gestão financeira, entre outros.

Como parte dessa jornada digital, representantes de quatro startups parceiras – FitStock (otimização de estoque), YouGo (Logística Urbana Sustentável), IseTool (treinamento e aprendizagem de equipe) e Menyoo (cardápio digital) – foram convidadas a participar da feira, mostrando aos visitantes o que é possível ser explorado por meio de ferramentas tecnológicas de forma a potencializar o alcance comercial de bares, cafés, restaurantes e lanchonetes.

O idealizador da YouGo, Caio Acialdi, por exemplo, percebeu um nicho na área de logística de e-commerce. “Tem muito empreendedor que não quer estar presente nas grandes plataformas de delivery”, diz. Atuando no Centro Oeste Paulista, a empresa atende pequenos e médios varejos, além de entregas corporativas, parte em veículos próprios e elétricos, e parte se conectando a motoristas autônomos. “É um serviço diferenciado”, garante Acialdi.

Já Tiago Espejo, cuja família é do ramo de bares e restaurantes, constatou que a análise de dados de consumo dos clientes poderia ser valiosa para a precificação de produtos, lançamento de promoções e até mesmo a elaboração do cardápio. Foi nessa perspectiva que ele fundou a Menyoo, plataforma gratuita que divulga o menu de estabelecimentos alimentícios em todas as redes sociais, em vários idiomas, inclusive em libras para deficientes auditivos e em áudio para deficientes visuais. As informações dos inúmeros cardápios servem de base para o produto final da startup. “Vendemos inteligência para a indústria e para o varejo”, conta.

Para André Grell, da FitStock, que conecta compradores e vendedores interessados em otimizar seus estoques, a jornada tecnológica proposta pelo Sebrae pode qualificar micro e pequenos empreendedores para a gestão digital.

O que, na visão de Flávio Oliveira, da IseTool, que oferece capacitação, comunicação e suporte técnico via WhatsApp, contribui para a produtividade. “Isso reflete diretamente nos ganhos da empresa.”

 

Fonte: ANS