logo paraiba total
logo paraiba total
Foto: Kleide Teixeira/ Secom JP

Change.org recebe petições online pela preservação do meio ambiente paraibano

Defesa do meio ambiente gera mobilização digital na Paraíba

12 de junho de 2024

A defesa do meio ambiente, celebrada durante todo o mês de junho, vem gerando mobilização digital na Paraíba. A Change.org, maior plataforma de abaixo-assinados do mundo, recebeu dois abaixo-assinados da população paraibana: uma delas exige que as autoridades ajam imediatamente pelo fim do despejo de esgoto no litoral – https://www.change.org/EsgoteiPraiasPB. A outra pede pela proteção da mata no bairro Cabo Branco, que abriga, segundo dados do site da Prefeitura de João Pessoa, aproximadamente 3 mil árvores nativas da Mata Atlântica – https://www.change.org/SalveAMataDoCaboBranco.

A primeira petição foi criada por moradores de várias cidades do litoral do estado. O movimento “Esgotei”, uma das principais representações sobre o tema, alerta autoridades e a população sobre os riscos do despejo de esgotos na orla paraibana. Os ativistas explicam que as praias de João Pessoa, Cabedelo e outros municípios do litoral da Paraíba são vitais para o bem-estar da comunidade e para a economia local, impulsionando diversos setores como hotelaria, gastronomia e serviços.

Em 2024, João Pessoa se tornou um dos destinos turísticos mais procurados pelos brasileiros de acordo com plataformas como Melhores Destinos e KAYAK. Entretanto, conforme relatório divulgado no início de maio de 2024 pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente da Paraíba (Sudema), 39 dos 64 trechos monitorados em todo o litoral do estado estão impróprios para banho. Dos 25 trechos em condições de banho, João Pessoa tem apenas o trecho da praia do Bessa que pode ser utilizado com segurança pelos banhistas.

“O despejo de esgoto em nossas praias apresenta riscos à saúde pública, podendo causar uma variedade de doenças, incluindo hepatite A, febre tifóide e cólera. Além disso, nosso rico ecossistema marinho está sendo ameaçado: piscinas naturais, recifes de coral, dezenas de espécies de peixes, crustáceos e tartarugas que compõem nossa biodiversidade costeira”, afirmam no texto do abaixo-assinado.

Já os moradores de Cabo Branco ressaltam que a devastação atingiu pontos críticos – mais especificamente entre a Rua Edvaldo Bezerra Cavalcanti Pinho e a Rua da Barreira do Cabo Branco. A localidade é um habitat para animais de pequeno porte, como corujas, saguis e gatos do mato, entre outros.

“Preocupamo-nos com o desmatamento, as queimadas, despejo de lixo e ocupações irregulares no local. Se nada for feito, veremos em curto prazo a destruição da mata e o consequente desmoronamento da barreira no período chuvoso com riscos para veículos, moradores e transeuntes daquela área de vital importância ambiental para a cidade”, explicam na petição.

Fonte: Assessoria